segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Dias em que tudo dá errado

Sabe aqueles dias que a gente acorda e pensa: "Putz, não deveria ter levantado da cama hoje, tá dando tudo errado"?? Hoje tá sendo um desses dias. Tive um dia extremamente cansativo no hospital pra decidir o que vão fazer com o outro carocinho no pescoço e foi definido que pelo o lugar ser de uma má localização, precisarei fazer uma cirurgia com anestesia geral pra retirar o gânglio pra biópsia. Não é fácil receber um possível diagnóstico de volta da doença. Os sentimentos se entrelaçam e por alguns momentos eu esqueço que o tempo passou e me vejo em 2013 quando tudo começou. É horrível ter que lidar com esse problema. Odeio não ter saída e não ter pra onde correr, ou pelo menos correr sem rumo pra qualquer lugar bem longe do hospital. E por mais que a minha razão me diga pra ficar tranquila, pra não me precipitar, pra manter a calma, sempre tem uma vozinha lá no fundo que não me deixa manter o controle. Não dá pra evitar. Hoje foi um péssimo dia. Saindo do hospital fui assaltada e levaram meu celular com um mês de uso. Tô frustrada, to chateada e magoada, mas nem sei mais ao certo por qual dos dois acontecimentos. Não queria que fosse assim pra nenhum deles mas não quero ficar sempre me culpando e lançando sobre mim o "e se..." porque a vida se faz nos atos impensáveis, incontroláveis e não temos controle sobre eles. Aconteceu. E isso por uma força mágica consegue me acalentar e deixar meu coração em paz. O celular eu já perdi, agora é desapegar - tanto dele quanto do medo de ficar doente de novo, pois como diz Clarice Lispector: "Não se preocupe em entender. Viver é o melhor entendimento."